ASSINE
  1. Ex-jogador da Ponte Preta morre aos 57 anos no Rio


    Robertinho Moreno, que foi revelado nas categorias de base da Macaca, faleceu por complicações hepáticas

    21/08/2012 - 22h00 . Atualizada em 21/08/2012 - 00h00
    Paulo Santana    

    Robertinho Moreno passou a ser auxiliar em 2003 na Ponte Preta
    (Foto: Cedoc/RAC)

    Robertinho Moreno, que trabalhava como auxiliar-técnico de Abel Braga no Fluminense, morreu, nesta terça-feira (21/08), de madrugada, no Rio de Janeiro, em virtude de complicações hepáticas, aos 57 anos de idade. Suas ligações com a Ponte Preta eram antigas. Revelado como meia-armador nas categorias de base do clube do Majestoso, foi reserva de Dicá nos anos de ouro. Também trabalhou como treinador do sub-20 na Copa São Paulo (2002), foi interino do time principal em sete partidas da Série A-2 de 1998, observador técnico de Oswaldo Alvarez durante a temporada de 2002 e só deixou a Macaca depois que conheceu Abelão, em 2003.

    Desde então, Robertinho se tornou fiel escudeiro do técnico do Fluminense e o acompanhou por todos os clubes nos últimos nove anos. Passou pelo Internacional, onde se tornou campeão mundial, Al Jazira, da Arábia Saudita, até o retorno ao Brasil para trabalhar no Fluminense no meio do ano passado. O preparador físico Cristiano Nunes, outro que foi revelado na base da Macaca, também acompanha Abelão desde sua passagem por Campinas.

    VIAGEM

    Em busca de concentração e paz para iniciar uma nova reação no Brasileirão, a Ponte Preta seguiu, nesta terça, para um retiro em Porto Feliz. Até sábado (25/08), o time ficará em regime fechado no CT da Traffic, quando retorna a Campinas para o jogo contra a Portuguesa, que marca o encerramento do 1º turno da competição.

    Um dos atletas mais experientes do elenco, o goleiro Edson Bastos destaca que é momento de total concentração. “Não adianta querer tapar o ‘sol com a peneira’. Sabemos que podemos jogar mais. Já mostramos isso em jogos passados e vamos procurar fazer um bom trabalho contra a Portuguesa. Aqui não falta vontade. O que acontece é que as vezes você não está em um dia bom”, ensinou.

    Leia mais nas edições do dia 22/08/2012 dos jornais do Grupo RAC